Protesto contra candidatura de Garotinho termina em pancadaria

Uma manifestação de policiais civis e agentes penitenciários em repúdio à pré-candidatura de Anthony Garotinho, do PMDB, à Presidência da República, terminou em tumulto e pancadaria, em frente à sede regional do partido, no centro do Rio, onde Garotinho faz greve de fome há três dias.Os manifestantes haviam colado cartazes contra Garotinho, que foram rasgados por militantes do PMDB. Os seguranças do partido roubaram a faixa dos manifestantes e foram protegidos por policiais militares. Segundo os manifestantes, os militantes do PMDB estavam dentro do prédio onde fica a sede do partido. "A PM prevaricou protegendo eles dentro do prédio", disse o diretor do sindicato dos policiais civis, Mário Piccolo. Valdeci Silva e Ricardo Moura, que se identificaram apenas como amigos do ex-governador, disseram que os manifestantes começaram a confusão, tentando invadir o prédio. A PM precisou intervir e chegou a utilizar gás de pimenta. Dois bares que ficam ao lado prédio fecharam as portas durante a confusão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.