PROS não consegue fechar chapa para sucessão no CE

Faltando menos de uma semana para o prazo final, o governador do Ceará, Cid Gomes (PROS), ainda não conseguiu fechar uma chapa para concorrer à sua sucessão nas eleições de outubro. Envolto numa verdadeira escolha de Sofia e visivelmente estafado, ele desmaiou no último domingo, 22, em Fortaleza, quando discursava defendendo apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff, na convenção do PDT cearense. Por recomendação médica, cancelou a agenda de segunda, 23, e, nesta terça-feira, 24, deixou de ir à convenção nacional do PROS, em Brasília, onde o apoio à Dilma foi oficializado.

CARMEN POMPEU, Agência Estado

24 Junho 2014 | 19h06

Ao desmaiar, Cid foi amparado pelo presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque, e pelo vice-governador Domingos Filho. Os dois disputam a indicação dele para encabeçar a chapa governista. Zezinho carregou Cid nos braços, ajudado por Domingos Filho. O primeiro é amigo de longa data e segue Cid por todos os partidos por onde o governador passou. O segundo deixou o PMDB e se filiou ao PROS, alimentando o sonho de ser o candidato.

Foi a segunda vez este ano que o governador cearense passou mal em um palanque. Em abril, também quando discursava, desmaiou durante inauguração de uma policlínica no interior cearense. Na ocasião, Cid também estava envolto numa situação de escolha: deixar ou não o governo para tornar o irmão, Ciro Gomes, elegível. Acabou não renunciando.

Nos últimos dias, Cid tem sido pressionado por partidos de sua base a anunciar o nome que terá seu apoio ao governo. Recebe ainda pressão pela vaga de candidato ao Senado. De um lado, tem o deputado federal José Guimarães (PT), que briga pela vaga. Do outro, o senador Inácio Arruda (PCdoB), que cobra apoio para reeleição. Na outra ponta, tem ainda o senador Eunício Oliveira (PMDB), que até abril deste ano era aliado e que diz aos quatro ventos levar adiante a candidatura ao governo com ou sem apoio de Cid e do PT.

Questionado insistentemente por aliados, adversários e pela imprensa, Cid tem dito que vai deixar para o último minuto do segundo tempo o anúncio da chapa governista. Alega que não vai colocar o bloco na rua sem saber quem serão seus adversários. Nesta terça-feira, a assessoria do PROS-CE divulgou uma nota, convocando a imprensa para mais um encontro da base aliada com Cid e o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio. A reunião será nesta quarta-feira, 25, às 18h, no Hotel Oásis Atlântico, na Avenida Beira Mar. Além da indefinição quanto ao escolhido do governador, o cenário político cearense segue indefinido por conta da possibilidade de o ex-senador Tasso Jereissati vir a ser o vice do candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves.

Mais conteúdo sobre:
eleições Pros CE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.