Prorrogação de mandato de Aníbal desagrada governadores

A prorrogação do mandato, por seis meses, do ex-deputado José Aníbal na presidência do PSDB desagradou cinco dos oito governadores do partido, que hoje se reuniram na Paraíba para discutir as reformas. A insatisfação foi manifestada pelo anfitrião do encontro, Cássio Cunha Lima. "A postura da direção do partido foi equivocada e antidemocrática", afirmou. "Mas este é um assunto já foi discutido e consideramos hoje encerrado", disse ao final do encontro. Dos oito governadores do PSDB, apenas Aécio Neves, de Minas Gerais, Marcone Perillo, de Goiás, e Geraldo Alckmin, de São Paulo, participaram da reunião da executiva do partido, na qual foi prorrogado o mandato de José Aníbal. Os demais - Lúcio Alcântara, do Ceará, Simão Jatene, do Pará, Ivo Cassol, de Rondônia, e Marcelo Siqueira, de Tocantins, além do próprio Cássio - não foram consultados."Se optou por fazer uma prorrogação para que se buscasse um ambiente mais propício para se fazer a renovação. Preferimos esperar por um momento político mais conveniente para discutir o futuro do partido", justificou Marcone Perillo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.