Propostas repetem ideias citadas em 2012

Lâmpadas LED na iluminação pública, tecnologia Wi-Fi nos ônibus e prontuário eletrônico para pacientes da rede municipal de saúde são algumas das medidas

Valmar Hupsel Filho, O Estado de S.Paulo

24 de setembro de 2016 | 16h17

Responda rápido: qual é o candidato à Prefeitura de São Paulo que propõe trocar a iluminação pública por lâmpadas LED para economizar energia, instalar a tecnologia Wi-Fi nos ônibus, contratar mais guardas municipais ou implantar o prontuário eletrônico para pacientes da rede municipal de saúde? A semelhança entre propostas feitas por concorrentes de espectros políticos diferentes expõe a pouca profundidade da discussão sobre as soluções para os problemas da cidade.

As medidas citadas acima, feitas pelos principais candidatos este ano, foram discutidas também na campanha para prefeito da capital paulista em 2012. O candidato à reeleição, Fernando Haddad (PT), já reclamou em diversas ocasiões que seus adversários citam como propostas próprias e novas ações que já foram implantadas em sua gestão.

“Todas as propostas dos meus adversários que são boas, não são novas – o prontuário eletrônico de saúde já existe no SUS e já implementamos ônibus noturno e com Wi-Fi, por exemplo. E todas as propostas que são novas, não são boas”, disse o prefeito.

A troca das lâmpadas atuais por LED foi a principal proposta de Haddad em 2012 para colaborar com o governo do Estado na questão da segurança pública. Segundo a assessoria do petista, as lâmpadas LED, mais econômicas e eficientes, foram instaladas em 94 mil pontos e 12 bairros da periferia já contam com 100% deste tipo de iluminação. Os prontuários eletrônicos, ainda de acordo com a assessoria da campanha petista, funcionam em 120 unidades e a meta é implantar 250 até o fim do ano. A tecnologia Wi-Fi, informa, funciona em 50 ônibus.

Incompleto. Os adversários rebatem as afirmações de Haddad argumentando que as medidas citadas por ele como feitas não foram implantadas em sua integralidade. Os 94 mil pontos com lâmpadas LED anunciados pelo prefeito, por exemplo, representa 15% da cidade. Os prontuários eletrônicos estão em 13% das 905 unidades. Os 50 ônibus com Wi-Fi significam que a tecnologia foi instalada em 0,34% da frota de 14.755 unidades. “Se é proposto foi porque a Prefeitura não implantou ou não implantou direito”, disse João Doria, do PSDB.

Concorrente de Haddad também na campanha passada, Celso Russomanno (PRB), vai além. Diz que algumas medidas implantadas pelo prefeito foram ideias dele. “Implantar Wi-Fi em ônibus foi uma proposta que eu fiz em 2012”, reivindica.

“Todas as propostas dos meus adversários que são boas, não são novas. (...) E todas as propostas que são novas, não são boas.”

Fernando Haddad

PREFEITO DE SÃO PAULO E CANDIDATO À REELEIÇÃO PELO PT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.