Propina leva à prisão 2 funcionários da Prefeitura de SP

A Justiça condenou dois funcionários da Prefeitura de São Paulo a quatro anos de reclusão em regime inicial semiaberto, além de multa e perda do cargo público por terem recebido, em abril de 2007, R$ 500 de um repórter que simulava ser um empresário.

PRISCILA TRINDADE, Agência Estado

30 de março de 2010 | 16h10

O juiz Carlos Eduardo Franco, da 28ª Vara Criminal da capital paulista, condenou Antonio Geraldo Ferreira e Marcio Curcio, que trabalhavam na Subprefeitura do Jaçanã. A condenação ocorreu na quarta-feira (24), mas a informação foi divulgada apenas hoje, (30), seis dias mais tarde.

O repórter investigava um esquema de panfletagem irregular. Ele pagou os funcionários a fim de conseguir uma autorização para a distribuição de folhetos em via pública sem fiscalização. A prisão foi substituída por prestação de serviços à comunidade e pagamento de oito salários mínimos para uma entidade beneficente ainda a ser especificada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.