Propaganda do PT tenta desmontar discurso tucano de que Lula continua governo FHC

Estratégia petista consiste em mostrar que os investimentos na área social só foram possíveis porque o governo Lula rompeu dogmas econômicos

Vera Rosa / BRASÍLIA - O Estado de S.Paulo

12 Maio 2010 | 21h55

Vestida em figurino sob medida para desconstruir o discurso tucano de que a política econômica do governo Lula é apenas a continuidade bem-sucedida da gestão Fernando Henrique, a pré- candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, aparecerá nesta quinta-feira, 13, à noite na TV em novo estilo.

 

Estrela do programa de TV do partido, que será exibido em rede nacional, Dilma adotará tom menos técnico e mais político para apresentar projetos sociais que ela própria coordenou quando era ministra da Casa Civil, como o Luz para Todos.

 

Dilma atuará como âncora do programa, ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A estratégia petista consiste em mostrar que os investimentos na área social só foram possíveis porque o governo Lula rompeu dogmas econômicos da era FHC: aumentou o salário mínimo acima da inflação, elevou o superávit primário e pagou a dívida com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

 

Dirigido pelo marqueteiro João Santana, o programa de TV foi "vendido" para os representantes dos partidos aliados como uma "inflexão" na campanha de Dilma.

 

As "conquistas" decorrentes do que o PT classifica como mudança da política econômica foram traduzidas para o cotidiano da população em formato publicitário. A escolha desse tom para a propaganda não foi por acaso: pesquisas em poder do PT indicam que, para a maioria dos eleitores, Lula herdou a estabilidade econômica produzida no governo tucano. O comando da campanha de Dilma está empenhado em desfazer essa imagem.

 

O PSDB e o DEM entraram com representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na tentativa de impedir a exibição do programa petista, mas nada conseguiram. A oposição argumentou que o PT usou o espaço reservado à propaganda partidária no semestre passado para promover a candidatura de Dilma. "Isso chega às raias do absurdo", afirmou o chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho.

 

A pré-candidata do PT gravou cenas em um assentamento de trabalhadores rurais em Brumadinho (MG), onde vai apresentar a vida dos agricultores beneficiados pelo Luz Para Todos. Dilma também visitou o Parque Eólico de Osório (RS), inaugurado quando ela ainda era ministra de Minas e Energia.

 

O PT quer associar Dilma aos investimentos em energias renováveis no momento em que a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, é atacada por ambientalistas. A ex-ministra fez, ainda, uma gravação ao lado de Lula durante a cerimônia de lançamento do primeiro navio Suezmax, batizado de João Cândido, em Ipojuca (PE). A construção do navio contou com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), carro-chefe da campanha de Dilma.

Mais conteúdo sobre:
Lula FHC Dilma Rousseff PT PSDB Eleições2010

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.