Pronunciamento de Temer será às 15h

Presidente se dirige à Nação após ser denunciado pela Procuradoria-Geral da República por corrupção

Carla Araújo e Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2017 | 14h45

BRASÍLIA - O Palácio do Planalto confirmou que o presidente Michel Temer fará um pronunciamento às 15 horas desta terça-feira, 27, antes previsto para as 14h30.  

Temer passou a manhã no Palácio do Jaburu decidindo a sua estratégia de defesa com a equipe de comunicação e com o marqueteiro Elsinho Mouco. Ele estudava outras formas de reagir, com uma nota ou com um vídeo, mas acabou optando por uma fala. Segundo auxiliares, Temer deve estar acompanhado de alguns membros da base aliada, como parlamentares e ministros.

Muito irritado com o tom das denúncias, composta por “ilações infundadas” e “sem qualquer ou a mínima prova”, nas palavras de Temer, o governo segue tentando traçar estratégia de enfrentamento das acusações, sem saber exatamente o que ainda virá pela frente, já que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, promete ações a conta gotas contra ele.

O presidente continua descartando com veemência qualquer possibilidade de discutir saída negociada do cargo. Temer e os ministros mais próximos seguem assegurando que têm os votos necessários para barrar a abertura do processo no plenário. Chegam a falar em 250. Mas sabem também que o número pode minguar, na medida em que houver reação popular, que ainda não se tem ideia de qual será. Por isso, há intenção de se pedir uma pesquisa para medir qual o impacto disso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.