Promotores verão relatório de Beira-Mar

Na próxima semana os promotores da 3ª Central de Inquéritos de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, que investigam a quadrilha do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, devem ter acesso ao relatório entregue ontem pelo secretário de Segurança do RJ, coronel Josias Quintal, ao procurador-geral de Justiça do Estado, José Muiños Piñeiro Filho. Ele conteria nomes de empresários, políticos e policiais supostamente envolvidos com o narcotráfico, e citados pelo traficante em conversa com Quintal. "Nosso objetivo não será abrir um novo inquérito a partir desta lista, mas saber se os nomes que aparecem nela estão relacionados com as nossas investigações sobre a quadrilha de Beira-Mar", afirmou o promotor Márcio Nobre. Os nomes teriam sido repassados pelo próprio traficante ao secretário ainda na Colômbia. Na 3ª Central de Inquéritos de Caxias, Beira-Mar e mais 39 pessoas que fariam parte de sua quadrilha respondem a dois processos por narcotráfico. Segundo Nobre, não cabe aos promotores do caso abrir outro inquérito a partir do conteúdo da lista. "Há informações de que na relação haveria nomes de deputados. Esse tipo de investigação cabe à Procuradoria-Geral da República", explicou. Segundo o governador Anthony Garotinho o documento citaria 10 pessoas, entre políticos, empresários e policiais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.