Promotor é alvo de atentado; ex-vereador é preso

Um promotor de Justiça foi baleado na cidade de Alto Paranaíba, no Triângulo Mineiro, na noite de sábado. Ontem à tarde, o filho de um ex-vereador da cidade de Monte Carmelo (MG) confessou ter cometido o crime. O ex-vereador, que perdeu o cargo em razão de uma ação movida pela vítima, é suspeito de ser o mentor do crime. Os dois estão presos e serão autuados por tentativa de homicídio.

RENE MOREIRA, ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

23 Fevereiro 2015 | 02h02

Marcos Vinícius Ribeiro Cunha saía do plantão no Ministério Público local quando foi baleado por um motociclista. O atirador efetuou 12 disparos de arma de calibre 38 contra o veículo do promotor. Três tiros o atingiram nas costas. Ele foi socorrido e permanecia internado em hospital de Uberlândia, também no Triângulo Mineiro. Segundo o hospital, ele não corria risco de morrer.

Imagens de câmeras de segurança próximas ao local identificaram o atirador. Era Juliano Aparecido de Oliveira, de 22 anos, filho do ex-vereador de Monte Carmelo Valdelei José de Oliveira (PR). Em sua residência foram encontrados um revólver calibre 32 e uma moto na qual exames residuográficos apontaram vestígios de pólvora no retrovisor e no guidão.

A arma utilizada por Juliano no crime foi apreendida ontem pela polícia.

Cassação. O delegado responsável pelo caso, Wilton José Fernandes, suspeita de que o ex-vereador seja o mentor da tentativa de homicídio.

Valdelei presidiu a Câmara Municipal de Monte Carmelo e teve o mandato cassado por meio de ação impetrada pelo promotor Cunha, que havia detectado em 2013 um esquema de fraude em licitações.

Mais conteúdo sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.