Promessa de assentar 7.500 sem-terra suspende protestos em MS

Terminou o protesto do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) no Mato Grosso do Sul. Foram quatro dias consecutivos de ocupação dos prédios Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Dourados e Jardim, e três dias na sede regional instalada em Campo Grande. Durante a tarde de hoje quase 600 sem-terra que estavam acampados em frente a sede do instituto em Dourados, deixaram o local depois de distribuírem 200 pés de alface para a população. Em Jardim, a ocupação contou com 200 homens, mulheres e crianças. Somando os três locais a movimentação foi feita por 1.200 manifestantes. Eles querem agilidade no processo de assentamento da reforma agrária no Estado, e tiveram resposta otimista do Incra. Segundo dirigentes do Incra, até o final deste ano serão assentadas no Estado um total de 7.500 famílias de sem-terra. A promessa interrompeu os protestos, mas a mobilização continua. Os sem-terra do MST estão formando uma grande concentração em Dourados, onde entre ontem e hoje, chegaram cerca de 800 pessoas no acampamento instalado na área urbana da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.