Divulgação
Divulgação

Projetos de cooperação jornalística na pandemia dividem Prêmio ANJ de Liberdade de Imprensa

Neste ano, o Consórcio de Veículos de Imprensa e o Projeto Comprova vão dividir a premiação concedido pela Associação Nacional de Jornais

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de novembro de 2021 | 11h58
Atualizado 02 de novembro de 2021 | 17h17

Ações de cooperação entre veículos de imprensa durante a pandemia e no combate às fake news foram as vencedoras do Prêmio ANJ de Liberdade de Imprensa de 2021. Neste ano, o Consórcio de Veículos de Imprensa e o Projeto Comprova vão dividir a premiação concedida pela Associação Nacional de Jornais. O Estadão integra as duas iniciativas.

Criado em junho de 2020, o Consórcio de Veículos de Imprensa foi formado para reunir e divulgar dados confiáveis a respeito da pandemia no País, depois de o governo federal omitir informações e dificultar a divulgação de dados sobre a covid-19 no Brasil. A iniciativa partiu de oito veículos de imprensa: TV Globo, G1, GloboNews, O Globo, Extra, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo e UOL.

Em janeiro deste ano, quando o País tinha pouco mais de 1,5 milhão de pessoas vacinadas, o consórcio de veículos de imprensa lançou o movimento “Vacina Sim, uma campanha de conscientização sobre a importância da vacinação contra a covid-19. Em setembro, a ação entrou em nova fase. Com apoio de artistas, apresentadores e anônimos, passou a destacar a importância da imunização completa contra a covid, com as duas doses e para toda a população. 

Outra iniciativa reconhecida pela ANJ, o Projeto Comprova realiza trabalho de checagem de informação como forma de combater as fake news. Reúne dezenas de jornalistas de mais de 30 veículos de todo o país e tem sido fundamental no esclarecimento das informações a respeito da pandemia no Brasil. O Estadão Verifica é o núcleo de checagem de fatos do Projeto Comprova em O Estado de S. Paulo

Até outubro, o Verifica já desmentiu 663 boatos sobre a pandemia. Criado em junho de 2018, o núcleo de verificação e checagem de fatos do Estadão publicou, desde então, 1.998 textos sobre peças de desinformação que circulam na internet.

"O consórcio foi a necessária reação do jornalismo profissional a um governo que ameaçava a transparência das informações sobre a pandemia no Brasil. Sua criação reforçou o papel da imprensa como pilar da democracia", diz João Caminoto, diretor de Jornalismo do Grupo Estado. "É com grande orgulho que o Estadão integra o Projeto Comprova, iniciativa central no País para o combate à desinformação, essa doença letal que contamina a sociedade brasileira", completa Caminoto.

Em nota, a ANJ afirma que a importância do jornalismo e da cooperação entre os veículos de imprensa e seus profissionais, em meio à crise sanitária, levou a associação a dividir o Prêmio ANJ de Liberdade de Imprensa deste ano. Para o presidente da entidade, Marcelo Rech, a premiação é um reconhecimento ao jornalismo profissional como atividade em favor do bem comum.

“Ao dividirmos o prêmio entre o Comprova e o consórcio estamos destacando para o país que as empresas jornalísticas e seus profissionais vêm cumprindo com grande eficiência a missão de trazer a público o que interessa aos cidadãos. Num momento de tanta desinformação, o jornalismo ganha relevância como antídoto contra a manipulação dos fatos com objetivos autoritários e obscurantistas”. 

O prêmio ANJ de Liberdade de Imprensa de 2021 será entregue a representantes do Projeto Comprova e do Consórcio de Veículos de Imprensa no dia 1º de dezembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.