Projetos da Finep unem universidades e empresas

Dentro do novo perfil, a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), passou a privilegiar o financiamento para parcerias entre grandes empresas e universidades e entre instituições de pesquisa e pequenas empresas emergentes, muitas saídas de incubadoras. A financiadora também atua junto às empresas olhando-as como arranjos produtivos locais, que não chegam a ser clusters, mas promovem a interação entre centros de pesquisa e ensino, empresas e governos regionais. Um exemplo desse último tipo de ação é o apoio da Finep ao pólo de gesso em Pernambuco. ?Há mais de 800 aplicações do gesso no mundo, mas no Brasil usa-se apenas 30 delas, ou seja, precisamos criar valor agregado?, contou o presidente da Finep, Mauro Marcondes Rodrigues. Outro exemplo é o desenvolvimento do pólo de fármacos de Anápolis, em Goiás, que terá um centro de apoio à pesquisa para aumentar a inovação em suas empresas. Diversos projetos financiados pela Finep se tornaram referência. É o caso, por exemplo, da Biobrás Bioquímica do Brasil, uma das seis fabricantes mundiais de insulina do mundo. A empresa recebeu um financiamento da Finep para produzir a insulina humana biossintética, uma alternativa à insulina produzida por pâncreas de boi. A Biobrás quer não só manter a liderança no mercado nacional, mas ampliar as exportações com a nova tecnologia. A Usina da Barra S/A ? Açúcar e Álcool desenvolveu em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) o adoçante natural dietético New Sugar, que, segundo a empresa, não é calórico e não causa cáries. O mercado está em expansão, sendo que, em 1995, foram comercializados 85 mil toneladas de adoçantes similares ao New Sugar. Em outro projeto de destaque, o Instituto de Pesquisa Tecnológica (IPT), a Cooperativa de Produtores de Cana, Açúcar e Álcool de São Paulo (Coopersucar) e a Universidade de São Paulo (USP) criaram o primeiro plástico biodegradável brasileiro, com apoio financeiro da Finep. Os responsáveis pela iniciativa asseguram que, enquanto os polímeros tradicionais se degradam em até 200 anos, esse material desaparece em seis meses se colocado em um ambiente rico em bactérias. O mercado é promissor porque a preservação ambiental tem incentivado as indústrias a procurar por materiais que poluam cada vez menos o meio ambiente.Como obter financiamento na FinepPara fazer um pedido de financiamento à Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), o primeiro requisito é que a empresa ou instituição tenha um projeto que contenha características de inovação tecnológica. A interessada deve fazer uma consulta prévia à Finep, com uma apresentação preliminar contendo os seus dados, estratégias de negócios e tecnológica, e informações sobre o projeto, para que a Finep avalie se a proposta se enquadra nas suas políticas operacionais. A solicitação de financiamento é o passo seguinte, caso a proposta tenha se encaixado às políticas da instituição. Nessa fase, o interessado deve detalhar as informações pedidas na etapa anterior. A sede da Finep fica em Brasília, mas ela tem escritórios no Rio de Janeiro e em São Paulo. Possui representantes junto às federações de indústria dos estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Bahia. O telefone de atendimento ao cliente é (021) 2555-0555. Mais detalhes podem ser obtidos nos sites www.finep.gov.br e www.venturecapital.com.br.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.