Projetos culturais podem ter sido fraudados no RS

O Ministério Público gaúcho cumpriu 13 mandados de busca e apreensão em Porto Alegre e Gravataí como parte da Operação Tablado, que investiga fraude em projetos culturais apoiados pela Lei de Incentivo à Cultura. A apuração começou depois que a secretária da Cultura, Mônica Leal, apontou falsificação de sua assinatura em documentos. A Procuradoria de Justiça Especializada em Crimes Tributários confirmou a falsificação de papéis usados na contabilidade de empresas, incluindo benefícios irregulares com renúncia fiscal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.