Projeto Kassab é a aposta de renascimento do DEM

A vitória de Gilberto Kassab na Prefeitura de São Paulo, a mais importante do País, cumpre a primeira etapa da estratégia traçada pelo DEM para buscar a recuperação nacional do partido. O chamado Projeto Kassab transforma o prefeito na figura central e de maior visibilidade da legenda.Dentro desse processo, ele cumprirá o mandato integralmente até 2012, sem abrir mão da metade final para concorrer ao governo do Estado em 2010. E, ao longo desse período de quatro anos, o DEM aposta que sua administração será bem avaliada pela população, transformando a gestão num cartão de visitas do partido para ser exibido pelo País afora.Além disso, Kassab e o DEM passam a ser interlocutores privilegiados nas negociações políticas em torno da sucessão presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2010. Ligado politicamente ao governador de São Paulo, José Serra, Kassab participará diretamente das conversas com os tucanos, caso ele confirme a tendência de se candidatar ao Palácio do Planalto. E também será um interlocutor obrigatório nas negociações com outros partidos na discussão sobre a sucessão para o governo estadual.Para o DEM, o triunfo de Kassab é uma tábua de salvação política. Longe do governo federal do presidente Lula nos últimos seis anos, o DEM desidratou. Perdeu políticos importantes e foi derrotado em muitas cidades, incluindo aquelas onde mantinha longa hegemonia regional, como no Rio de Janeiro.O declínio não aconteceu apenas no Rio. Ao todo, o partido caiu de 789 prefeituras em 2004, para 496 em 2008. Se Kassab não tivesse vencido, o partido veria despencar o número total de eleitores que seria administrado em prefeituras sob seu controle. Em 2004, foram 15,5 milhões de eleitores. Sem São Paulo, seriam 7,7 milhões, praticamente a metade. Mas com o reforço dos votos paulistanos, essa queda desaparece e o DEM passa a cuidar de cidades que representam um total de 15,9 milhões de eleitores.O sucesso da campanha em São Paulo, entretanto, se transforma num marco no caminho de revigoração do DEM. Eleito, Kassab passa a administrar uma cidade com receita de cerca de R$ 25,2 bilhões anuais. Na cabeça dos integrantes do comando nacional do DEM, ela terá , com isso, oportunidades de sobra para fazer uma administração exemplar e assumir um papel central a partir de agora."Não tenho dúvida do papel que o prefeito Kassab vai exercer nacionalmente a partir dessa eleição", diz o presidente do DEM, Rodrigo Maia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.