Projeto de Angra 3 pode ser retomado

O projeto de construção da usina de Angra 3 deverá ser retomado "nas próximas semanas", segundo a expectativa de especialistas do setor energético. A crise de abastecimento de energia do País deverá levar à decisão do início da construção da usina já na próxima reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), prevista para ocorrer até o final deste mês. O empreendimento já absorveu investimentos de US$ 750 milhões, e ainda exigirá desembolsos de US$ 1,6 bilhão, que já têm financiamento garantido, segundo afirma o diretor-executivo da Associação Brasileira para o Desenvolvimento das Atividades Térmicas e Industriais nas Áreas Nuclear e Térmica (Abdan), Carlos Ney Coutinho. "A decisão é mais política do que econômica", afirma. O secretário de Energia do Rio de Janeiro, Wagner Victer, disse que o ex-ministro das Minas e Energia, Rodolpho Tourinho, havia garantido que o assunto seria tratado na próxima reunião do Conselho. A Secretaria já enviou um documento ao novo ministro, José Jorge, e ao CNPE, ressaltando a urgência do início da construção da usina. Segundo Victer, um abaixo-assinado incluindo 304 deputados federais favoráveis ao projeto também foi entregue. Na Eletronuclear, a empresa do governo federal responsável pela gestão das usinas nucleares, a informação é que somente o Conselho poderá tomar a decisão, que está sendo aguardada pelo órgão, cuja receita integral precisa ser revertida para projetos nucleares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.