Programa vai tratar da sexualidade na adolescência

A Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) lançou hoje, em Belo Horizonte, um programa nacional para capacitar profissionais de saúde que lidam com adolescentes e orientar crianças e jovens de todo o País sobre diversos aspectos da sexualidade. O programa AdoleSer com Saúde tem financiamento de R$ 350 mil do Ministério da Saúde e consiste em cursos e oficinas, destinadas a ginecologistas, obstetras, pediatras, enfermeiros e adolescentes, com temas como a prevenção a doenças sexualmente transmissíveis (DST) e gravidez, os procedimentos pré-natais, a amamentação e a melhoria das relações médico-paciente.Além disso, segundo o coordenador nacional do programa, o ginecologista e sexólogo mineiro Gérson Lopes, o AdoleSer também inclui outros temas, entre eles discussões sobre uso de drogas e violência. "Nossa proposta não é só cuidar dos assuntos ligados diretamente à sexualidade, mas, mais que isso, da saúde integral dos adolescentes, física, mental e emocional", disse.O programa teve início hoje na capital mineira com a realização de oficinas sobre prevenção de gravidez e das DSTs para 350 estudantes de escolas da região metropolitana. Segundo o presidente da Febrasgo, Edmundo Baracat, depois de Belo Horizonte o programa deve ser lançado em outros Estados."Até o final do ano, a idéia é que tenhamos atingido todo o País, capacitando centenas de profissionais da área de saúde e transformando-os em agentes multiplicadores para que levem o programa ao interior", disse Baracat.Hoje no Brasil, de acordo com o presidente da Febrasgo, há cerca de 60 milhões de cidadãos entre os 10 e 19 anos. Calcula-se que uma em cada quarto mulheres grávidas seja adolescente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.