Programa do PSB-Rede defende melhora da democracia

Um documento amplo, mas não extenso, que abordará a necessidade de melhorar a democracia no Brasil, as práticas políticas e administrativas, o reforço à ética e ao controle social, além de mais eficiência e modelos inovadores na seleção de gestores para o serviço público. Assim é, de acordo com o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, o documento-base do programa de governo a ser apresentado nesta quinta-feira, 28, em São Paulo, pelo partido e pela Rede Sustentabilidade e que pretende receber contribuições do Brasil inteiro, também pela internet.

ANGELA LACERDA, Agência Estado

27 de novembro de 2013 | 18h52

Campos disse que o documento abordará ainda "a economia, a questão ambiental, o desenvolvimento no campo e na cidade, a indústria, a postura do Brasil no que tange a abrir mercados para ampliar seu comércio internacional". O cronograma do PSB-Rede prevê, de acordo com ele, que o debate siga até 1º de fevereiro, para então, se começar a discutir, efetivamente, as diretrizes do programa. "Queremos chegar a junho com o programa esboçado, este é o nosso cronograma", afirmou, na sede provisória do governo de Pernambuco. "O documento é fruto do debate que fizemos desde 5 de outubro, quando convocamos 120 amigos do PSB e da Rede para debater em São Paulo."

Ética

Perguntado se o País vive hoje uma crise ética, Campos disse acreditar que a questão da conduta estará presente na cabeça da população na hora de tomar as decisões e tem sido reclamada nas ruas e nas redes sociais. "Sobretudo na política, mas também no cotidiano, com atitudes como não furar fila, dar preferência ao pedestre", afirmou, sem responder, diretamente, à pergunta. Segundo o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, o processo que se vive no País, hoje, envolvendo a ética, "vai legar um Brasil melhor no futuro".

Tudo o que sabemos sobre:
Camposdocumento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.