Programa de São João do Meriti vence Prêmio Itaú-Unicef

O programa Clube da Cidadania Infanto-Juvenil e de Direito à Educação, implantado em São João de Meriti (RJ), foi o vencedor da quarta edição do Prêmio Itaú-Unicef Educação e Participação 2001 e receberá R$ 60 mil. "Neste ano, ter escolhido este projeto como o vencedor mostra a atenção especial dada pelo prêmio à periferia das grandes cidades. O caso de São João de Meriti revela um Brasil que precisa ser trabalhado", afirmou o presidente da Fundação Itaú Social, Antonio Jacinto Matias, durante o anúncio dos vencedores feito nesta quarta-feira.Neste ano, o prêmio teve 686 projetos de organizações não-governamentais (ongs) inscritos de todo o País. Além do programa de São João de Meriti, outras três categorias serão contempladas, cujos projetos receberão R$ 40 mil cada. São eles: o do Centro de Referência Integral de Crianças e Adolescentes (Cria), de Salvador, na categoria "Mobilização Pela Educação"; o projeto "Rádio Pela Educação", de Santarém (PA), na categoria "Formação Continuada de Professores e Educadores Sociais e/ou Produção de Material de Apoio"; e o projeto Jovens Comunicadores, de Santo Agostinho (PE), na categoria "Ações Complementares à Escola".Pela primeira vez, os coordenadores decidiram dar um Destaque Especial do Júri que foi para o programa Pela Justiça na Educação, de Porto Alegre. Além disso, outras 10 iniciativas receberão Menção Honrosa.O projeto vencedor atende a 1.600 crianças e adolescentes carentes, entre 3 e 18 anos, promovendo atividades esportivas, culturais, atos cívicos e reforço escolar. Estimula ainda mobilizações sociais, como palestras, passeatas, pela melhoria da qualidade de vida em São João do Meriti.São ao todo seis núcleos do programa espalhados pela cidade, que possui a maior densidade demográfica da América Latina - 12 mil habitantes por quilômetro quadrado. No município 80% da população recebe água encanada somente duas vezes por semana. Com três anos de existência, a iniciativa reúne 50 profissionais e integra a Federação de Órgãos para a Assistência Social e Educacional (Fase).O Prêmio Itaú-Unicef Educação e Participação, realizado desde 1995, é bienal e recebe investimentos superiores a R$ 1 milhão da Fundação Itaú, da Unicef, agência das Nações Unidas para a infância, e de alguns parceiros. Além da premiação, os recursos cobrem os custos com a contratação de profissionais, elaboração de material, suporte e outros.Segundo a Fundação, o objetivo é despertar a sociedade para a conquista de uma educação de qualidade que articule diferentes espaços e projetos de aprendizagem. "Está cada vez mais difícil escolher um vencedor, pois os projetos são muito abrangentes", disse Matias acrescentando que a maioria não recebe ou recebe poucos recursos públicos. De acordo com o presidente, a possibilidade de aumentar o valor do prêmio na próxima edição está sendo estudada. O coordenador do programa Clube da Cidadania Infanto-Juvenil e de Direito à Educação de São João de Meriti, Hélio Ricardo Leite Porto, afirmou que os R$ 60 mil recebidos com o prêmio serão aplicados na melhoria da qualidade do projeto e na ampliação das atividades. "Queremos aumentar o número beneficiados, que devem chegar a 2 mil em 2002", diz ele.Em São João do Meriti, 46% da população é forma da por jovens. Para Porto, vencer o prêmio é uma demonstração do êxito do projeto, cujo diferencial, de acordo com o coordenador, é a ação integrada entre os seis núcleos e articulada com órgãos municipais e conselhos tutelares da cidade.Porto disse que um dos resultados positivos que o prêmio trará será a maior visibilidade do programa. "Com isso, temos chance de atrair a atenção para a necessidade da elaboração de políticas públicas nessa área", disse. O projeto, que é desenvolvido há três anos, tem custo mensal de R$ 50 mil, sendo menos de 10% coberto por verbas públicas do governo do Rio de Janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.