Programa combaterá corrupção nos municípios

O assessor especial do presidente da República, Oded Grajew, disse que o governo vai lançar na quarta-feira um programa de combate à corrupção nos municípios em Brasília. Segundo ele, o governo não quer que programas como o Fome Zero e do Primeiro Emprego sejam prejudicados por desvios de recursos nas prefeituras. "Não queremos que se repitam casos como o de prefeituras que desviaram os recursos da merenda escolar", afirmou.Grajew disse também que o presidente da República vai defender em três encontros internacionais que os governos invistam no combate à miséria nos países mais pobres. "O problema não é de recursos, mas de prioridade. O orçamento mundial para compra de armamentos é de US$ 850 bilhões por ano, sendo que os Estados Unidos, apenas esse ano, autorizaram um adicional de US$ 60 bilhões", comentou, após participar do seminário "O Papel da iniciativa Privada no Combate à Fome", em São Paulo. O assessor informou que Lula reafirmará sua manifestação feita durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, em suas participações na reunião do G-8 (grupos dos sete países mais ricos do mundo e a Rússia), a ser realizado na França, em junho, na reunião de setembro da Organização das Nações Unidas (ONU), e na de outubro do Fundo das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). Segundo ele, Lula também cobrará que seja cumprido o acordo fechado entre os países na cidade de Copenhagen, em 1995, que estabelece que 0,7% do PIB de cada país seja destinado à pobreza mundial. Para ele, as manifestações públicas do presidente brasileiro poderão incentivar a sociedade civil mundial, o empresariado e os próprios governos a apoiarem ações de combate à pobreza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.