Professores estaduais entram em greve em PE

Uma semana depois do início do ano letivo, os professores da rede estadual decretaram greve por tempo indeterminado, reivindicando 48,22% de aumento salarial. Cerca de um milhão de alunos de 1.052 escolas ficam sem aula. A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), Teresa Leitão, disse que desde agosto do ano passado foi entregue uma pauta de reivindicações da categoria ao governo estadual, até agora sem resposta.Há 15 dias, o sindicato e o governo tentaram negociar, mas o secretário adjunto de Educação, Francisco de Assis, pediu um prazo até 5 de março para a secretaria estadual de Fazenda poder ter um quadro real das finanças do Estado.O sindicato decidiu não esperar. "Estamos há sete anos sem aumento", explicou Leitão. Os professores também querem concurso público, com a abertura de 10 mil novas vagas, para suprir a necessidade de funcionários no setor. O Estado tem 58 mil professores e funcionários administrativos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.