Professores e alunos da UFC querem adiar o vestibular

Estudantes e professores em greve da Universidade Federal do Ceará (UFC) querem o adiamento do vestibular da instituição. As entidades representativas dos dois segmentos decidiram, em assembléia, não aceitar o calendário de provas. Os testes de aptidão específica para os cursos de Arquitetura e Urbanismo e Estilismo em Moda estão marcados para o próximo domingo, dia 11. E a primeira etapa do concurso está prevista para o dia 25. O Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFC promete fazer protestos para impedir a realização das provas caso o calendário seja mantido. A assessoria de imprensa da universidade informou hoje que, mesmo com a deliberação dos docentes e estudantes, o início do vestibular permanece inalterado. Foram inscritos 500 candidatos nos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Estilismo em Moda.O assessor Italo Gurgel disse ainda que o reitor Roberto Cláudio Bezerra está em Brasília e somente com a volta dele, prevista para amanhã, a direção da universidade vai se reunir para decidir se convoca ou não o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cep) para discutir o resultado das assembléias dos alunos e professores.O reitor em exercício, Renê Barreira, foi comunicado da decisão dos estudantes e professores. Segundo ele, a posição do reitor e da administração superior é de que seja assegurada a realização do concurso em um clima de tranqüilidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.