Professores da Federal de Minas decidem manter greve

Os professores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) decidiram hoje em assembléia manter a greve pelo menos até a próxima semana, apesar do acordo firmado entre a liderança nacional do movimento e o Ministério da Educação. Segundo a vice-presidente da Associação dos Docentes de Belo Horizonte (Apubh), Ciomara Nunes, os grevistas estão cautelosos e só retornam ao trabalho quando o acordo com o MEC, que prevê liberação de cerca de R$ 320 milhões para pagamento dos reajustes, for aprovado pelo Congresso."Temos histórias de outras greves e de relação desse governo com outros movimentos sociais em greve, nos quais os acordos não são cumpridos", argumentou. O vestibular da UFMG, que seria nos dias 8 e 9 de dezembro, com cerca de 90 mil candidatos, está adiado, provavelmente para o final de janeiro.O Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão da instituição tinha reunião marcada para esta sexta-feira para definir calendário de reposição de aulas e as novas datas do vestibular. Com a decisão dos professores de manter a paralisação, no entanto, transferiu o encontro para a próxima semana. Na segunda-feira, os docentes da UFMG fazem nova assembléia em Belo Horizonte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.