Procuradoria recorre da aprovação de contas de Aécio

A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) em Minas Gerais informou nesta quinta-feira, 14, que entrou com um recurso contra a decisão da Corte do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que no último domingo aprovou, com ressalvas, as contas do governador reeleito, Aécio Neves (PSDB). Entre os seis magistrados que compõem a Corte, dois votaram pela rejeição diante do fato de a campanha de Aécio ter recebido uma doação de R$ 1 milhão da Urucum Mineração, controlada pela Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), concessionária de serviço público. A PRE observou que a aprovação da prestação contrariou parecer do órgão técnico do próprio TRE. A Procuradoria cita outra doação supostamente irregular, de R$ 400 mil pela TNL Contax, subsidiária da Telemar Participações, concessionária dos serviços de telefonia. E sustenta que ocorreu "claro financiamento de campanha, comprovadamente realizado por concessionárias de serviço público, de forma indireta, por meio de suas subsidiárias integrais". O recurso foi apresentado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Pelo mesmo motivo, a PRE apresentou recursos também contra o senador eleito Eliseu Resende (PFL) e outros 21 deputados federais e estaduais eleitos que receberam doações da Caemi, concessionária da Vale e tiveram suas contas aprovadas pelo TRE mineiro.

Agencia Estado,

14 Dezembro 2006 | 19h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.