Procuradoria recorre da aprovação de contas de Aécio

A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) em Minas Gerais informou nesta quinta-feira, 14, que entrou com um recurso contra a decisão da Corte do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que no último domingo aprovou, com ressalvas, as contas do governador reeleito, Aécio Neves (PSDB). Entre os seis magistrados que compõem a Corte, dois votaram pela rejeição diante do fato de a campanha de Aécio ter recebido uma doação de R$ 1 milhão da Urucum Mineração, controlada pela Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), concessionária de serviço público.A PRE observou que a aprovação da prestação contrariou parecer do órgão técnico do próprio TRE. A Procuradoria cita outra doação supostamente irregular, de R$ 400 mil pela TNL Contax, subsidiária da Telemar Participações, concessionária dos serviços de telefonia. E sustenta que ocorreu "claro financiamento de campanha, comprovadamente realizado por concessionárias de serviço público, de forma indireta, por meio de suas subsidiárias integrais".O recurso foi apresentado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Pelo mesmo motivo, a PRE apresentou recursos também contra o senador eleito Eliseu Resende (PFL) e outros 21 deputados federais e estaduais eleitos que receberam doações da Caemi, concessionária da Vale e tiveram suas contas aprovadas pelo TRE mineiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.