Procuradoria-geral já tem três candidatos para a vaga

Esta aberta a disputa por um dos mais poderosos cargos da Esplanada, o de procurador-geral da República. A sete meses do fim do segundo mandato de Antonio Fernando de Souza, os procuradores começam a se articular e discutir, nos bastidores, quem será o xerife da Esplanada de 2009 a 2011. Por enquanto, três nomes são dados como certos para integrar a lista de pré-candidatos, que serão escolhidos em eleição interna promovida pelos próprios procuradores no início do ano que vem: o atual vice-procurador-geral, Roberto Gurgel, e os subprocuradores Wagner Gonçalves e Ela Wiecko. Os três têm perfil semelhante ao de Souza: não poupariam o governo de investigações que possam causar prejuízos políticos. Internamente, alguns procuradores contavam com a candidatura de Souza para um terceiro mandado, o que transformaria a eleição interna em referendo ao seu nome. A Constituição permite que o procurador-geral seja reconduzido pelo presidente da República para sucessivos mandatos de dois anos. Souza já adiantou a colegas que não pretende ficar mais dois anos no posto. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.