Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Procuradoria-Geral denuncia Renan Calheiros no caso dos 'bois de Alagoas'

Caso, que corre sob segredo de Justiça, é o mesmo que levou o parlamentar a renunciar ao comando do Senado, em 2007

O Estado de S.Paulo

26 de janeiro de 2013 | 19h50

BRASÍLIA - A Procuradoria-Geral da República denunciou o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), no caso que ficou conhecido como "bois de Alagoas". A notícia foi publicada neste sábado, 26, pelo site Congresso em Foco. De acordo com o site, a denúncia foi apresentada na sexta-feira pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, ao relator do inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski. Se os ministros do Tribunal aceitarem a denúncia, Renan se tornará réu em uma ação criminal.

O caso, que corre sob segredo de Justiça, é o mesmo que levou o parlamentar a renunciar ao comando do Senado, em 2007, para tentar se livrar da cassação de seu mandato de senador. Renan foi acusado de permitir que um lobista de uma empreiteira pagasse suas despesas pessoais, como a pensão da filha que teve em relação extraconjugal com a jornalista Mônica Veloso.

O senador é hoje o favorito para assumir novamente o mais alto posto na Casa, em eleição a ser realizada em 1.º de fevereiro. A volta do peemedebista tem a bênção do Palácio do Planalto e foi resultado de uma costura política que uniu PMDB e toda a base de sustentação da presidente Dilma Rousseff no Congresso.

Mesmo respondendo a processos na Justiça, entre eles um de improbidade administrativa, e tendo seu nome ainda constantemente envolvido em polêmicas, o nome do peemedebista segue firme na disputa.

Minha Casa. Reportagem publicada pelo Estado na semana passada mostra que o senador utilizou sua influência na Caixa Econômica Federal e entre correligionários para transformar o Estado natal numa máquina de contratações do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida. A Construtora Uchôa, do irmão de Tito Uchôa, apontado como laranja do peemedebista, faturou mais de R$ 70 milhões no programa nos últimos dois anos, segundo a reportagem.

Tito Uchôa é sócio do filho do senador, o deputado federal Renan Filho (PMDB), em uma gráfica e em duas rádios. A mulher dele, Vânia Uchôa, era funcionária do gabinete do senador Renan Calheiros.

Alagoas está, proporcionalmente, entre os maiores contratantes do Minha Casa, superando outros Estados do Nordeste e até a meta do próprio governo, que era construir 13 mil unidades no Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
Renan CalheirosSenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.