Procuradores vão analisar documentos da Usimar

A força-tarefa da Procuradoria da República que investiga desvios da extinta Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) pretende analisar, nas próximas semanas, documentos bancários que serão fornecidos pelo empresário curitibano Teodoro Hübner Filho, referentes ao projeto da Usimar, que recebeu R$ 44 milhões da Sudam."Queremos descobrir o destino do dinheiro desviado", disse o procurador da República em Curitiba, Nazareno Wolff. Segundo ele, a Usimar ainda mantém escritório no edifício onde funciona a Lunus, em São Luiz, no Maranhão, sob responsabilidade da New Hübner Componentes Automotivos, empresa curitibana. "O Teodoro afirma que, se houve desvio, o dinheiro não ficou com ele", disse Wolff. O ex-funcionário de Hübner, Valmor Felipetto, responsável pelo setor financeiro das empresas, também negou saber dos desvios.Os procuradores pretendem, a partir das análises dos documentos, descobrir quem está falando a verdade. O depoimento de Amauri Cruz dos Santos, também ex-funcionário de Hübner Filho, que aconteceria na noite de sexta-feira, foi adiado. Pelos levantamentos, pelo menos 40% dos valores liberados foram desviados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.