Procuradora pede nova multa à Dilma por propaganda

A vice-procuradora-geral eleitoral, Sandra Cureau, protocolou hoje mais uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acusando a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, de ter feito propaganda eleitoral antes do permitido em programas partidários veiculados pelo PT em junho.

MARIÂNGELA GALLUCCI, Agência Estado

16 Julho 2010 | 18h12

Sandra quer que o TSE puna Dilma e o diretório estadual do PT em São Paulo com multa de até R$ 25 mil, que é a máxima prevista na legislação. A subprocuradora pediu a multa máxima porque, segundo ela, Dilma adotou durante o período de pré-campanha uma conduta reiterada de desafiar a legislação eleitoral, que veda a propaganda antes de julho.

De acordo com Sandra, na propaganda Dilma citou razões para que os eleitores, especialmente de São Paulo, votem nela. "É hora de investir ainda mais em saúde, educação, e segurança. Melhorar o emprego e salário. É hora de acelerar e seguir em frente".

Segundo a vice-procuradora-geral eleitoral, o bordão "é hora de acelerar e seguir em frente" caracterizaria um futuro slogan de campanha. Isso porque seria uma referência indireta ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), cuja autoria é com frequência atribuída a Dilma por integrantes do governo. Sandra também observou que a frase é padrão em outras propagandas veiculadas pelo PT em outros Estados.

Mais conteúdo sobre:
eleição Dilma Rousseff multa propaganda TSE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.