Procuradora militar quer intercâmbio com Angola

A procuradora de Justiça Militar do Brasil, Marisa Teresinha da Silva, defendeu nesta terça-feira a troca de experiências entre a instituição que dirige e a Procuradoria de Justiça Militar de Angola. "A nossa vinda a Angola servirá para troca de experiências. Viemos para saber se é como acontece no Brasil, com o Ministério Público e o militar, saber como atuam, trocar aqui experiências e daí tirarmos o melhor que possamos", disse Marisa da Silva.A procuradora falava aos jornalistas no final de um encontro de cortesia com o vice-ministro da Defesa Nacional de Angola, Matias Félix, dentro de uma visita de uma semana a Angola, a convite das autoridades angolanas."No âmbito dessas experiências faremos uma carta de compromisso. Uma carta de Angola para que possamos levar o que é de bom daqui e trazermos o que pensamos ser bom de lá", afirmou Marisa da Silva.Ainda nesta terça a procuradora militar do Brasil deve ser recebida pelo Chefe do Estado-Maior General das FAA (Forças Armadas Angolanas), general Armando da Cruz Neto, e deve participar de um seminário sobre Justiça Militar em Angola e no Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.