Procuradora é favorável à transferência de Cristiano Paz para Belo Horizonte

Em seu primeiro parecer sobre pedidos de transferência de mensaleiros, Ela Wiecko de Castilho afirmou que melhor local para o cumprimento da pena seria próximo à residência do condenado

Mariângela Gallucci, O Estado de S. Paulo

19 de novembro de 2013 | 20h41

Brasília - A procuradora-geral da República interina, Ela Wiecko de Castilho, opinou que o publicitário Cristiano Paz deve ter atendido o pedido de transferência para um estabelecimento prisional em Belo Horizonte. Condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por envolvimento no esquema do mensalão, Cristiano Paz está preso em Brasília desde o final de semana.

Em seu primeiro parecer sobre pedidos de transferência de mensaleiros, Ela Wiecko de Castilho afirmou que a execução penal tem como objetivo proporcionar condições para a harmônica integração social do condenado.

"Conclui-se que as melhores condições para a reinserção social do apenado serão obtidas através do cumprimento da pena em local próximo à residência de sua família e amigos, o que possibilita também o pleno exercício do direito de visita", afirmou a procuradora.

No pedido encaminhado ao STF, os advogados de Cristiano Paz argumentaram que o cumprimento da pena no Distrito Federal implica em "segregação incidental injustificável" já que ele tem domicílio em Belo Horizonte, onde vivem a mulher e os três filhos. A defesa afirmou ainda que a distância da família agrava o sofrimento do detento. (Mariângela Gallucci)

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãocondenadosCristiano Paz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.