Procurador responde à declaração de Lula em defesa de Dirceu

Presidente disse a jornal americano não acreditar 'que haja evidências' contra Dirceu no mensalão

Felipe Recondo, do Estadão,

25 de setembro de 2007 | 20h51

O procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza reagiu nesta terça-feira, 25, às declarações feitas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em entrevista ao jornal americano The New York Times. Lula disse não acreditar que haja evidência de que o ex-ministro José Dirceu tenha cometido os crimes dos quais foi denunciado pelo Ministério Público - corrupção ativa e formação de quadrilha.  Veja também:Veja como foi a sessão que livrou Renan da cassação   "Cada um acha o que quiser. A avaliação de cada um é subjetiva. Eu trabalho com dados", afirmou o procurador-geral. "O que importa é a opinião dos julgadores", disse Antonio Fernando ao chegar para a reunião do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O STF aceitou, por unanimidade no mês passado, a denúncia feita pelo MP de que Dirceu teria praticado o crime de corrupção ativa. Apenas um ministro - Ricardo Lewandowski - foi contrário à denúncia por formação de quadrilha. Isso significa que, para os ministros do STF e para o procurador, há indícios suficientes de que Dirceu cometeu os crimes. Dirceu agora é réu de uma ação penal. Agora, o STF buscará provas de que os crimes de fato foram cometidos. O procurador já havia adiantado, ao final do julgamento do STF, que apresentará novas provas contra os denunciados no decorrer do processo.

Tudo o que sabemos sobre:
Antonio FernandomensalãoDirceuLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.