Procurador recomenda cassação da candidatura de Roriz

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, encaminhou hoje um parecer ao Supremo Tribunal Federal (STF) opinando que a Corte deve rejeitar os recursos do candidato ao governo do Distrito Federal Joaquim Roriz (PSC), cuja candidatura foi barrada pela Lei da Ficha Limpa. No parecer, Gurgel afirma que Roriz não pode ser candidato porque renunciou ao mandato de senador para escapar de um processo que poderia levar à cassação.

AE, Agência Estado

20 de setembro de 2010 | 20h27

"O que a lei complementar 135/2010 (Lei da Ficha Limpa) estabeleceu foi simplesmente um critério, semelhante a qualquer outro contido em um edital de concurso para ocupação de cargo público, e não uma pena", sustenta o procurador. Em 2007, Roriz renunciou ao mandato de senador para escapar de um processo disciplinar que poderia ser concluído com a cassação do mandato e dos direitos políticos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.