Procurador quer detalhes sobre depoimento de Valério

O procurador-geral de Justiça de São Paulo, Márcio Elias Rosa, vai fazer consulta formal à Procuradoria-Geral da República acerca do relato do empresário Marcos Valério que, em setembro, disse ter informações sobre o caso Celso Daniel (PT), prefeito de Santo André assassinado em 2002. Elias Rosa quer saber detalhes do depoimento do operador do mensalão para avaliar se o convoca para falar sobre o esquema de corrupção que se instalou na gestão do petista.

FAUSTO MACEDO, Agência Estado

06 de novembro de 2012 | 08h57

Em 2006, os promotores do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) no ABC abriram o procedimento 1/06, no qual pretendiam ouvir Valério e o ex-ministro José Dirceu (Casa Civil). A iniciativa esbarrou em liminar concedida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Eros Grau, hoje aposentado. Eros verificou que a investigação fora instaurada "com base na mesma prova declarada processualmente imprestável por decisão de mérito deste Tribunal" - em 2002, o então ministro do STF Nelson Jobim já havia decretado arquivamento do procedimento 1.828 sob argumento de que "por ouvir dizer" o Ministério Público não poderia investigar Dirceu.

"Deferi a liminar a fim de que fosse suspenso o procedimento administrativo criminal, mas mandei que fossem prestadas informações, no prazo da lei, após o que voltaria a reapreciar a reclamação", disse Eros, que deixou a corte em 2010 - todo o seu acervo de processos foi herdado pelo ministro Luiz Fux. Em 10 de agosto, Fux encaminhou a reclamação para apreciação da PGR. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãoValérioProcuradoria-SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.