Procurador quer cassação de ACM

Primeiro a denunciar a violação do painel de votação do Senado, o procurador da República Luiz FranciscoFernandes de Sousa disse que espera a cassação do senador Antônio Carlos Magalhães."Além de admitirque mentiu, o senador mostrou covardia moral ao tentar jogar a culpa no lado mais fraco, na ex-diretora doProdasen Regina Célia Borges".Fernandes de Sousa esteve hoje, em São Paulo, para participar o 4º Congresso da FederaçãoNacional dos Trabalhadores do Judiciário Federal e Ministério Público da União, onde foi ovacionado pelosmais de 500 participantes do Congresso, vindos de todo o país. O procurador afirmou que se sente maistranqüilo depois de confirmadas suas denúncias, feitas a partir de gravação de uma conversa do senadorcom procuradores da República. "Segui um conselho do próprio Antônio Carlos Magalhães, de que nada émelhor do que uma gravação, e ainda pedi ao senador para falar um pouco mais alto. Qualquer um podeouvir com clareza sua fala na fita: ´Lemos a lista e temos todos que votaram nele´".Fernandes Sousa disse que espera a instauração da CPI da corrupção e que seja criada no Brasil umaoperação Mãos Limpas, onde sejam dados maiores poderes de investigação ao Ministério Público, PolíciaFederal, Secretaria Federal de Controle, Tribunal de Contas da União e para as Comissões deFiscalização e Controle do Senado e da Câmara.Na opinião do jurista Dalmo de Abreu Dallari, também presente ao evento, os senadores Magalhães eJosé Roberto Arruda confessaram publicamente que infringiram a lei, ao afirmarem que souberam daviolação do painel e não denunciaram o fato. "A obrigação d o procurador-geral da República, GeraldoBrindeiro, num caso como esse, é denunciá-los criminalmente".Para Dallari, o procurador Fernandes de Sousa é uma das figuras mais importantes da área jurídicabrasileira. "Ele assume o papel que a Constituição dá aos procuradores e que deveria ser o normal. Naprática, porém, é uma postura heróica e de resistência , um milagre de sobrevivência. Sua permanência nocargo, porém, é prova de que houve avanços no país e que temos que aproveitá-los". PopstarDe modos desajeitados, o procurador da República Luiz Francisco Fernandes de Souza foitratado como um herói hoje pelos servidores públicos da Justiça.Durante toda a sua participação no evento dos servidores, ele foi enaltecido pelo público presente. Nasaída, foi tratado como popstar, com pedidos de fotos e autógrafos. Atencioso, mas aparentementesem-graça com as manifestações, Fernandes de Sousa sa iu rapidamente do local, carregando duas malasvazias que trouxe para "encher de livros", que pretendia comprar em sebos em São Paulo, antes deembarcar de volta para Brasília, onde mora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.