Procurador-geral pede demissão do governo do Paraná

O procurador-geral do Paraná, Sérgio Botto de Lacerda, deixou nesta terça-feira o governo. Ele já tinha enviado uma carta com o pedido de demissão para o governador Roberto Requião (PMDB) no dia 28 de fevereiro. Lacerda não falou sobre sua saída, mas os comentários, dentro do próprio governo, são de que ele vinha reclamando de "maus companheiros" na equipe. A secretária da Administração e Previdência, Maria Marta Lunardon, foi designada pelo governador para acumular as duas funções. Ela é procuradora do Estado desde 1981.A aceitação do pedido de demissão foi confirmada nesta tarde pelo vice-governador Orlando Pessuti. "É um prejuízo porque o Botto de Lacerda sempre acompanhou o governador Roberto Requião em suas administrações públicas, sempre foi uma pessoa muito determinada nas causas propostas pelo governador, na questão do pedágio, na defesa do patrimônio público, foi uma pessoa eficiente no exercício de seu cargo", acentuou.Pessuti disse não saber os motivos que levaram o procurador a sair do governo. "O que nós todos depreendemos é que ele mesmo afirmou que teve desentendimentos, que teve alguns ´maus companheiros´ dentro do governo e ele não gostaria mais de continuar. Esse desconforto em relação a alguns companheiros de governo deve ter sido a razão pela qual ele sentiu vontade de deixar a equipe", afirmou. Os deputados oposicionistas foram rápidos e apresentaram um requerimento para que Lacerda seja convocado e explique os motivos que o levaram a pedir demissão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.