Procurador-geral da União é demitido por causa de greve

Greve dos advogados da União, que completa 40 dias na segunda-feira, causou uma onda de baixas no órgão

AE, Agencia Estado

22 de fevereiro de 2008 | 19h44

A greve dos advogados da União, que completa 40 dias na segunda-feira, causou uma onda de baixas na Advocacia-Geral da União (AGU). Nesta semana, por causa da paralisação, perdeu o cargo o procurador-geral da União, Luiz Henrique Martins dos Anjos. Outros dirigentes do órgão - aproximadamente, 50 advogados, de acordo com o movimento grevista - ameaçam deixar os cargos de confiança para permanecerem em greve.Nesta sexta-feira, 22, o advogado-geral da União, José Antonio Dias Toffoli, divulgou uma nota em que faz um apelo para que os funcionários voltem ao trabalho. "A AGU, ao invés da paralisação, precisa é trabalhar e demonstrar à sociedade e à comunidade jurídica o seu valor e importância, a fim de justificar a remuneração que os srs. e sras. em breve passarão a perceber", afirma.

Tudo o que sabemos sobre:
AGUgreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.