Procurador estuda processar Eduardo Jorge

O procurador da República no Distrito Federal Luiz Francisco de Souza estuda meios de processar o ex-secretário da Presidência da República, Eduardo Jorge Caldas, por crime contra a sua honra. Ele deverá pedir nos próximos dias a procuradores especializados na área penal que verifiquem se o ex-ministro praticou o crime de calúnia, difamação ou injúria. Luiz Francisco disse que assistiu apenas ao início do depoimento, mas que foi informado sobre o seu conteúdo por outras pessoas. O procurador explicou que a decisão sobre processar ou não Eduardo Jorge deverá ser tomada por integrantes do Ministério Público especializados em direito penal. O procurador lançou um desafio a Eduardo Jorge. Disse que ele deveria pedir junto à 10a. Vara Federal a petição encaminhada recentemente por Luiz Francisco. "Eu não posso entregar para a imprensa e para os senadores porque tem dados sigilosos, mas ele pode", disse. "Vamos ver se a gente soube listar indícios ou não", afirmou. O procurador disse que a petição tem 206 páginas. Luiz Francisco afirmou que é "mentira" que não existam ações contra Eduardo Jorge. "Tem uma em São Paulo, um inquérito na Polícia Federal", afirmou. O procurador também contou que já foram quebrados os sigilos de 18 pessoas. O procurador contestou a informação de Eduardo Jorge, de que existiriam contra ele, Luiz Francisco, diversas representações. "Não tem nada contra mim, nada chegou ao TRF contra mim", disse. Luiz Francisco também negou que seja filiado a partido político. "Dias antes de entrar no Ministério Público pedi desfiliação do PT", assegurou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.