Procurador diz que já tem como denunciar Dantas

Grandis vê ?sólidos elementos? para ação de crime financeiro e lavagem

Fausto Macedo, O Estadao de S.Paulo

04 de abril de 2009 | 00h00

Na reta final do inquérito Satiagraha, o Ministério Público Federal vê "indícios mais do que suficientes, sólidos elementos" para apresentar denúncia formal contra o banqueiro Daniel Dantas e pedir abertura de ação judicial contra ele por crimes financeiros e lavagem de dinheiro. A informação foi dada ontem pelo procurador da República Rodrigo de Grandis, que investiga o controlador do Grupo Opportunity.Rodrigo de Grandis aprovou decisão da Justiça dos EUA que manteve o bloqueio de cerca de US$ 450 milhões de Dantas depositados em instituição bancária americana. O congelamento, que acolhe recurso do Departamento de Justiça americano, vai perdurar pelo menos até 14 de maio. "A tendência é que o bloqueio seja preservado até o encerramento da ação penal brasileira (contra Dantas)."O procurador destacou que eventual pedido de prisão do banqueiro "é uma possibilidade". "Sempre existe essa possibilidade em qualquer denúncia, desde que preenchidos os requisitos legais necessários", ressalvou o procurador. Ele explicou que a garantia da aplicação da lei penal e a magnitude da lesão são motivos para a custódia. O procurador não quis dizer se vai pedir a prisão do banqueiro.Dantas foi preso duas vezes em julho, mas em ambas as ocasiões foi beneficiado pelo ministro Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal, que mandou soltar o investigado.Grandis assinalou que "não são imprescindíveis" os resultados de perícia em discos rígidos apreendidos no Oportunity. Os arquivos, criptografados, foram enviados em dezembro pela Polícia Federal aos EUA. "Presume-se que os discos possam conter dados importantes, mas se houver muita demora o Ministério Público Federal não vai esperar. O que já existe (de provas) já é suficiente para uma denúncia."O acusador de Dantas tem acompanhado depoimentos de testemunhas e investigados na PF. Ele estima que em 30 dias estará concluído o inquérito Satiagraha. Grandis poderá denunciar o banqueiro, mas não exclui a hipótese de requerer novas investigações.O advogado Andrei Schmidt, que defende Dantas, disse não ter sido informado sobre a decisão da Justiça americana. "Não fomos intimados dessa decisão. O caso está sob sigilo." A defesa nega envolvimento do banqueiro com crimes financeiros e lavagem de dinheiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.