Procurador dispensa Mary Corner de contar o que sabe

A promotora de eventos Jeany Mary Corner, que organizava festas com garotas de programa para políticos da base aliada, foi dispensada pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, de contar à Justiça o que sabe sobre o esquema do mensalão. O procurador desistiu de arrolá-la como testemunha de acusação e pediu ao relator da ação penal contra os 40 envolvidos no Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, que a excluísse da lista. Além de Mary Corner, foram dispensados pelo procurador outras quatro testemunhas de acusação. Com essas desistências, serão 36 as testemunhas de acusação que serão ouvidas pela Justiça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.