Procurador confirma tentativa de suborno de Dantas

O procurador da República Rodrigo de Grandis, do Ministério Público Federal (MPF) de São Paulo, responsável pelas investigações que resultaram na Operação Satiagraha, deflagrada hoje pela Polícia Federal (PF), afirmou que pessoas ligadas ao grupo do sócio-fundador do Banco Opportunity, Daniel Dantas, tentaram subornar um delegado da PF com US$ 1 milhão. O objetivo, segundo disse Grandis em entrevista coletiva concedida na sede da corporação, era "evitar que as investigações indicassem a participação de Dantas e de sua irmã, Verônica Dantas no esquema".Grandis informou que, em dois momentos distintos, o delegado recebeu R$ 50 mil e depois R$ 79 mil, em valores que foram apreendidos e que estão disponíveis na Justiça Federal. Ainda de acordo com o procurador, os dois integrantes do grupo de Dantas propuseram também ao delegado a criação de uma investigação contra o adversário e ex-sócio de Dantas, Luiz Roberto de Marco.A Operação Satiagraha foi deflagrada na seqüência de investigação sobre suposto esquema de desvio de verbas públicas, corrupção e lavagem de dinheiro. A PF iniciou as investigações há quatro anos, como desdobramento do caso do mensalão. Foram expedidos 24 mandados de prisão. Entre os presos estão Daniel Dantas, o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta e o investidor Naji Nahas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.