Procurador acusa Zeca do PT de abuso de poder

O procurador eleitoral de Mato Grosso do Sul, Luiz de Lima Stefanine, impetrou ação na Corregedoria do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), contra o governador José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, acusando-o de abuso de poder e propaganda oficial ilegal para autopromoção política. Stefanine pede a inelegibilidade de Zeca do PT.De acordo com o procurador, os informes publicitários veiculados pelo governador nas emissoras locais de TV com entrevistas de membros de associações de classe é uma das provas de que o governador usa o cargo e a infra-estrautura governamental para se autopromover."Num dos casos uma mulher elogia o governador e é induzida a fazer uma sinalização semelhante à letra "V" no vídeo, o que deixa transparecer que o comercial tem a ver com a suposta vitória de Zeca do PT nas eleições do ano que vem", disse o procurador.Stefanine acrescentou que grandes espaços publicitários em jornais diários e semanários sobre o governo de Zeca do PT, também dão conotação eleitoreira. Adiantou que a partir de agora o TRE entrará na fase de coleta das provas de defesa do governador para, a partir do ano que vem, analisar o pedido da inelegibilidade.O procurador observou que, a exemplo de Zeca do PT, passará a analisar com mais cautela, a partir de agora, os informes publicitários dos poderes executivo e legislativo, de um modo geral. "É um ano típico para possíveis irregularidades nesse contexto, uma vez que antecede um período importante de eleições", disse.Para o secretário de governo, Ben-Hur Ferreira, o governador não considera ilegal a propaganda veiculada na TV e nos jornais expondo as realizações de Zeca do PT. "A publicidade das realizações é comum em qualquer administração pública" disse Ben-Hur.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.