Procurador acha que ACM pode ter gravado conversa

O procurador da República Luis Francisco Fernandes de Sousa, questionado há pouco sobre a origem de supostas fitas de uma conversa entre o senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA) e procuradores da República, disse que uma das hipóteses é de o próprio ACM tê-las gravado. O procurador não quis fazer comentários sobre o conteúdo das supostas fitas.Sobre a possibilidade de a gravação ter repercussão judicial, ele disse que gravar não é crime e que "no mundo inteiro gravar é uma regra de prudência".O procurador Guilherme Schelb, que também participou da reunião com o senador, segundo matéria da revista Isto É, disse que não é procedimento do Ministério Público gravar conversas com autoridades. Schelb anunciou que vai solicitar investigação para saber de onde surgiram as supostas fitas.Os procuradores informaram que a iniciativa do encontro com o senador tinha sido do próprio ACM. O Ministério Público deve divulgar ainda hoje uma nota sobre o episódio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.