Ed Ferreira/Estadão
Ed Ferreira/Estadão

Procurado pela Polícia Federal, dono da empreiteira Delta está na Europa

Fernando Cavendish teria embarcado no dia 22 de junho; a PF esteve na casa do empresário na manhã desta quinta na Operação Saqueador

Roberta Pennafort, O Estado de S. Paulo

30 de junho de 2016 | 12h34

RIO - Denunciado pelo Ministério Público Federal como cabeça de um esquema de lavagem de dinheiro da ordem de R$ 370 milhões, o dono da empreiteira Delta Construções SA, Fernando Cavendish, embarcou no último dia 22 para a Europa, informou a Polícia Federal. A Interpol será contactada para localizá-lo.

O delegado Tácio Muzzi, titular da Delegacia de Repressão à Corrupção e Crimes Financeiros, não informou em qual país ele estaria. A PF esteve na residência de Cavendish, no Leblon, nesta quinta-feira, 30, e não o encontrou. 

Cavendish foi denunciado com outras 22 pessoas, a maior parte, de sua empresa, na Operação Saqueador, deflagrada hoje. Estão sendo cumpridos cinco mandados de busca e apreensão e cinco de prisão, em São Paulo e em Goiânia - o único no Rio era o de Cavendish.

Já são três presos, o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, e Adir Assad, ambos operadores do esquema, por meio de empresas de fachada, e Cláudio Abreu, da Delta. O advogado de Marcelo Abbud, também operador, informou que ele está disposto a se entregar à PF.

As investigações se referem às atividades da Delta entre 2007 e 2012, período em que quase todo o faturamento da empresa foi oriundo de verbas públicas, principalmente federais. A maioria, no Rio. Esse período coincide com os governos de Sergio Cabral no Estado, mas o ex-governador não foi incluído nas investigações. Seu nome consta da força tarefa da Lava Jato no Rio, instituída no início desse mês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.