Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Procissão de Ramos atrai milheres às ruas de Salvador

Milhares de católicos atenderam à convocação da Arquidiocese de Salvador e encheram a Avenida Sete, centro da capital baiana, para participar da tradicional Procissão de Ramos na manhã de hoje. O cortejo, comandado pelo cardeal-arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, Dom Geraldo Majella Agnelo fez um percurso de três quilômetros entre as Praças do Campo Grande e Castro Alves, coincidentemente o mesmo caminho percorrido pelos blocos durante o carnaval.Três trios elétricos com bandas católicas foram contratados para animar os fiéis, mas as semelhanças com a festa profana de fevereiro pararam por aí. Houve muitas orações a cânticos durante o percurso. Membros da Arquidiocese fizeram coleta do dízimo, arrecadando fundos para os povos indígenas cuja luta é tema da Campanha da Fraternidade deste ano. No final do evento, Dom Geraldo presidiu ato litúrgico num altar armado na Praça Castro Alves. Como no carnaval, a praça, que é palco dos encontros dos trios elétricos, ficou lotada mas desta vez para que o povo rezasse.As procissões sempre foram tradicionais na Bahia e é na Semana Santa que ocorre uma das mais conhecidas, a do Senhor Morto que sai da Igreja da Ordem Terceira do Carmo até a Catedral Basílica na tarde da Sexta-Feira Santa. Nesse cortejo, os fiéis levam nos ombros a extraordinária escultura do Senhor Morto, feita pelo maior escultor baiano, Francisco das Chagas, o Cabra, no século 18.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.