Processo do cartel pode ser aberto em 2013, diz Cade

O presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Vinicius Carvalho, disse nesta quarta-feira, 28, que o órgão antitruste pode abrir ainda este ano o processo administrativo em relação às suspeitas de prática de cartel em licitações de metrôs no Estado de São Paulo e no Distrito Federal. No momento, a Superintendência-Geral da autoridade concorrencial está analisando os documentos recolhidos nas sedes de companhias após uma da envolvidas, a alemã Siemens, ter procurado o Cade para entregar o esquema.

EDUARDO RODRIGUES, Agência Estado

28 de agosto de 2013 | 16h13

"Há documentos em quantidade razoável e esse material está sendo analisado e processado. Em casos de cartel, é preciso ter uma robustez grande de indícios. Nesse caso específico, o que está sendo feito é exatamente tentar montar essa estrutura para abertura do processo administrativo", explicou Carvalho. "Esse é um caso prioritário, como todos os casos de cartel são", completou.

O presidente do Cade, no entanto, explicou que o trâmite do processo administrativo até uma eventual condenação pode levar, em alguns casos, até quatro anos, devido a obstáculos judiciais que podem ser colocados pelos investigados. "O que posso dizer é que temos trabalhado para reduzir bastante esses prazos", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
cartelmetrôCade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.