Processo de impeachment de Paulo Octávio é extinto

Vice de Arruda renunciou ao mandato na terça-feira, após não conseguir apoio político para governar

Carol Pires, da Agência Estado,

26 de fevereiro de 2010 | 12h56

A Comissão Especial da Câmara Legislativa do Distrito Federal formalizou hoje a extinção do processo de impeachment do ex-vice-governador Paulo Octávio (sem partido, ex-DEM). Como ele renunciou ao mandato na terça-feira, o pedido de impeachment contra Paulo Octávio perdeu o sentido.

 

Veja também:  

linkCâmara aprova impeachment de Arruda

linkBusca de saída política afasta intervenção

linkAprovado processo contra deputado da meia

linkBlog do Bosco: Arruda negocia com o STJ

especialEntenda a operação Caixa de Pandora

Paulo Octávio governava o DF interinamente desde a prisão do governador eleito, José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM), mas não conseguiu apoio político para governar. Pressionado pelo partido pelo qual foi eleito, o DEM, o ex-vice-governador pediu desfiliação e, em seguida, deixou o governo.

José Roberto Arruda e Paulo Octávio são acusados, em inquérito policial, de serem beneficiários de um esquema de corrupção no governo do DF. Arruda foi preso pela Polícia Federal (PF) sob acusação de obstruir as investigações. O governador está afastado do cargo e responde processo de impeachment na Câmara Legislativa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.