Processo de cassação será como de Estevão

O segundo secretário do Senado, Antero Paes de Barros (PSDB-MS) afirmou hoje que a Mesa Diretora deverá repetir para o processo sobre a violação do painel eletrônico do Senado os mesmos prazos usados no caso da cassação do ex-senador Luiz Estevão. ?Para saber em quanto tempo a Mesa vai se pronunciar, basta o senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) lembrar-se decomo encaminhou o caso de Estevão: o Conselho de Ética decidiu num dia e a Mesa no outro?, afirmou. O senador tucano minimizou a necessidade de um prazo maior do que 24 horas, como defendeu hoje à tarde o senador Antônio Carlos Magalhães, em função de o processo de mais de mil páginas.Antero afirma que nem a Mesa nem o relator a ser escolhido por ela vão entrar no mérito, mas apenas decidir sobre a abertura ou não do processo. ?O processo do Estevão tinha muito mais páginas e um monte de questões contábeis das empresas dele a serem checadas e nem isso atrasou a manifestação da Mesa?. Antero evita especular sobre se será ele ou o primeiro secretário do Senado, Wilson Campos (PSDB-PE), o relator do parecer a ser apresentado para que a Mesa o aprove. ?A precedência é para o primeiro secretário?, concluiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.