Processo contra Propinoduto 2 terá de ser refeito

Por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) publicada em agosto, todo o processo de 14 mil páginas do Propinoduto 2 - suposto esquema de corrupção da Receita - foi anulado e o caso de sete anos teve de ser reiniciado com uma nova denúncia.

AE, Agência Estado

14 de setembro de 2010 | 12h02

Para o STJ, o processo ficou contaminado após o juiz titular da 3.ª Vara Federal do Rio, Lafredo Lisboa Vieira Lopes, interrogar os réus antes que eles fossem denunciados. O ato correspondeu ao juiz atuar "como verdadeiro agente de Polícia Judiciária no curso das investigações", como definiu a desembargadora mineira Jane Silva, ao substituir ministros do tribunal.

A denúncia apresentada em 2006 foi refeita, agora contra 29 réus - um dos 30 acusados anteriormente, o auditor da Receita Nilson Gonçalves de Azevedo, morreu. Dos 29, um sairá da ação por ter aceitado um acordo de suspensão do processo em 2006. A outros três, acusados apenas do crime de formação de quadrilha, a procuradora da República Cristiane Pereira Duque Estrada deverá propor a suspensão do processo por ser um crime com pena mínima baixa.

Da nova acusação, a procuradora tirou as provas contaminadas pela participação do juiz Lafredo. Para fazer uso das quebras de sigilo bancário, fiscal e dos monitoramentos telefônicos, ela fez questão de reapresentar pedidos ao juiz substituto Roberto Schuman, que assumiu o caso. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
JustiçaPropinoduto 2Receitaprocesso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.