Processo afeta 5 dos 12 partidos da base aliada

O processo aberto pelo STF envolve integrantes de 5 dos 12 partidos da base do governo: PT, PMDB PP, PR e PTB. O partido do presidente Lula é o que tem o maior número de acusados: os deputados José Genoino (SP), João Paulo Cunha (SP) e Paulo Rocha (PA); os ex-deputados João Magno (MG) e Professor Luizinho (SP), o ex-ministro José Dirceu, o ex-tesoureiro Delúbio Soares e o ex-secretário-geral Sílvio Pereira.As eleições de 2006 indicam que o envolvimento dos partidos pode afetar o governo e o Congresso: dos 513 integrantes da Câmara, 48,7% não se reelegeram. Dos 14 deputados denunciados, só 5 foram reeleitos: Genoino, João Paulo, Paulo Rocha, Pedro Henry (PP-MT) e Valdemar Costa Neto (PR-SP).Para o líder do PR na Câmara, Luciano Castro (RR), o julgamento não interfere no Congresso. "O partido acabou prejudicado pela vinculação com o escândalo, mas não há problemas com a atuação na Câmara." O líder do PP, Mário Negromonte (BA), faz coro: "A investigação não compromete os trabalhos da Câmara, é uma nova legislatura e os parlamentares que aqui estão conquistaram nas urnas o mandato."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.