Problemas não estão ligados só a questões econômicas, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje que os problemas sociais enfrentados pelo Brasil não estão somente ligados às questões econômicas. "No Brasil, muitas vezes, as pessoas tentam simplificar tudo nas questões econômicas", afirmou, no lançamento da campanha "O Melhor do Brasil é o Brasileiro", realizada pela Associação Brasileira de Anunciantes (ABA). "No fundo no fundo, não é apenas a pobreza a razão pela qual as pessoas se desviam do seu caminho", destacou.Lula lembrou sua própria história de vida para justificar sua avaliação. Ele disse que, quando criança, ao sair de Pernambuco, passar por Santos e chegar a São Paulo, morava num quarto e cozinha com sete irmãos e três primos, além de sua mãe, e todos superaram as adversidades econômicas e se tornaram trabalhadores. "Às vezes, me pergunto: como minha mãe pôde criar todos e ninguém ter caído na bandidagem e criminalidade ou ir para o caminho errado?", comentou.Para o presidente, vários dos problemas da sociedade brasileira estão concentrados em suas residências, com a desagregação familiar e, por isso, seria importante recuperar valores "religiosos, familiares e de amizade".Em uma frase longa, no discurso de improviso, o presidente Lula misturou o cantor e compositor Cazuza com desagregação familiar e o desvio do comportamento padrão. Esta é a frase: ?Ontem, estava assistindo o filme do Cazuza e estava pensando. Não é apenas a questão financeira que leva o jovem a fazer isso ou a fazer aquilo. Acho que as coisas estão muito mais ligadas à família, ao meio ambiente em que a pessoa vive, mas a família é a célula principal. Se um pai, uma mãe, o presidente da República, o governador, a prefeita, os deputados, se os juízes não servirem como referência, por que esses jovens vão se apegar para ter uma referência e dizer: olha, acho que eu posso. E a partir daí, ele chega lá." ?O filme do Cazuza? a que ele se referiu é o filme sobre a vida do músico, Cazuza ? O Tempo Não Pára, em cartaz nos cinemas. Comerciais de TV No evento da Associação Brasileira dos Anunciantes, Lula assistiu aos comerciais de televisão que entrarão no ar com o objetivo de aumentar a auto-estima dos brasileiros. São relatos como o do jogador Ronaldo Nazário, o Fenômeno, e do cantor Herbert Viana, do grupo Paralamas do Sucesso, que chegaram a ser desacreditados e superaram suas dificuldades.A campanha vai aparecer na mídia exatamente no período mais próximo do início das Olimpíadas de Atenas, na qual o Brasil participará com a maior quantidade de atletas da história.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.