André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Prisão de Lula é ilegal, acima da Constituição e política, diz Renan Calheiros

Senador criticou mandado de prisão decretado pelo juiz Sérgio Moro no processo do triplex do Guarujá

O Estado de S.Paulo

06 Abril 2018 | 17h34

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) afirmou há pouco, por meio do Twitter, que a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é "ilegal, acima da Constituição e política". Segundo postagem do senador, a divisão do placar da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que negou o habeas corpus do petista por seis votos a cinco, e a antecipação da pena de uma condenação sem provas mostram isso.

+++Prisão do Lula: tudo o que você precisa saber

"A divisão do Supremo (6x5), a antecipação da pena de uma condenação sem prova por um típico juiz de exceção, tornam a prisão do Lula ilegal, acima da Constituição e política", escreveu Calheiros em postagem na rede social.

Na quinta-feira, 5, o juiz federal Sérgio Moro expediu mandado de prisão contra o ex-presidente. Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão no processo do caso do triplex do Guarujá. Na madrugada da quinta-feira, o petista sofreu revés no Supremo Tribunal Federal (STF), que negou o pedido para que ele recorresse contra a condenação em liberdade até a última instância.

Lula decidiu não sair do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo, após encerrado o prazo – 17h desta sexta-feira, 6 -, imposto pelo juiz federal Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, para que se ele se entregasse ‘voluntariamente’ na sede da Polícia Federal em Curitiba. No entanto, a assessoria da Justiça Federal de Curitiba informou que o ex-presidente ainda não é considerado foragido. Ele passa a esta condição a partir da comunicação policial que preside o inquérito.

Prisão de Lula AO VIVO

Acompanhe aqui outras notícias sobre a prisão do ex-presidente minuto a minuto.

Confira a cobertura do 'Estadão' em tempo real sobre a prisão do ex-presidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.